sábado, 21 de dezembro de 2013

Diário de Campanha - ADnD


Os apuros de Grog - parte final

Personagens
Davyon de Daggerford - mago invocador humano
Thórik Ironeater - guerreiro/ladino anano
Sir Aron Thorne - paladino e cavaleiro-andante
 
Na manhã seguinte, com a permissão do Capitão Sydon, Aron e Davyon foram interrogar Brock, capturado na noite anterior. Porém, o bandido fora evasivo em suas respostas e forneceu poucas informações úteis, como se tivesse receio de revelar algo sobre seus empregadores. Nem mesmo quando Davyon usou alguns truques e magias simples para intimidá-lo ele contou o que sabia. O Capitão decidiu deixá-lo preso por hora, sob guarda de Leiff.
.
Sem ter muitas opções, nossos heróis decidem voltar à Taverna de Grog para informá-lo sobre a passagem secreta em seu poço. Grog não apenas desconhecia a existência da passagem, como ficou muito preocupado. Por que alguém faria uma passagem secreta no poço d'água de sua taverna?
. 
Só havia um modo de saber: acompanhados pelo Capitão Sydon, o trio resolveu descer pelo poço, adentrar a passagem secreta e retomar a exploração das cavernas. Porém, desta vez eles foram além da porta de madeira que selava a parte oeste das cavernas, descobrindo uma série de túneis recém-escavados sob a vila, com passagens secretas que davam acesso a vários pontos como o cemitério, uma das fazendas e a taverna de Yoren, além de um túnel inacabado que ia em direção do erário da vila.

Antes de voltar a superfície, os heróis decidiram explorar a saída que levava à Adaga de Pedra - a esta altura, Yoren se tornara o principal suspeito. Porém, ao subir a escadaria que levava à saída, Thórik acionou algum tipo de alarme, e eles decidiram que voltar seria a melhor opção.
. 
No caminho de volta, o trio decidiu sobre seu próximo curso de ação: eles voltariam ao forte para buscar Leiff e o capitão e seus soldados revistariam a Adaga de Pedra. Caso encontrassem algo suspeito, Yoren seria preso e questionado.

Porém, ao chegar ao forte da milícia, descobriram que o lugar fora invadido; Leiff jazia caído em uma poça de sangue e o corpo de Brock estava carbonizado dentro de sua cela, sem sinais de arrombamento. Sir Aron examinou o jovem guarda e viu que ele ainda estava vivo; usando seu dom de cura, ele salvou o rapaz da morte.
. 
Após algumas horas, Leiff acordou e contou o que aconteceu: um gato preto entrou no forte e subiu para o andar superior. Enquanto o guarda procurava por ele, ouviu barulhos no subsolo, onde estão as celas. Ao descer, ele foi apunhalado pelas costas, por um agressor invisível... depois disso, ele lembrara de ouvir a voz de uma mulher, gritos e cheiro de carne queimada, antes de desmaiar.

Não havia mais tempo a perder - um ataque tão ousado só seria executado se eles estivessem na pista certa. Sydon mandou Randall ficar de guarda no forte, e acompanhou o trio até a taverna de Yoren. Chegando lá, o Capitão avisou a Yoren que revistaria sua taverna por suspeita de abrigar criminosos e, mesmo contra seus protestos, disse para Thórik e Sir Aron revistarem o lugar, enquanto Davyon ficou do lado de fora, vigiando a entrada dos fundos.

Investigando os fundos da taverna, o anano e o cavaleiro encontraram um alçapão oculto que dava acesso a uma sala secreta no porão da taverna. Ao adentrarem o local, os dois foram atacados por um casal de criminosos - uma maga e um ladino - que estavam escondidos, invisíveis, no local. Após uma breve luta, os bandidos se renderam e foram capturados.

Enquanto Thórik fora buscar Grog, Davyon e Sir Aron revistaram a sala secreta e descobriram não apenas a passagem para os túneis subterrâneos, como várias provas que incriminavam Yoren e seus capangas. Confrontado com as provas, Yoren confessou seu plano: vingar-se de Sydon e Grog.

Há alguns anos os dois desmantelaram uma rede de escravagistas ao norte, que era comandada por Yoren. Como tinha parentes na vila, ele abriu sua taverna como fachada para suas atividades e iniciou seu plano - que incluiu, entre outras coisas, o incêndio no templo que matou a esposa de Sydon. Porém, Yoren não contava que Sydon fosse suspeitar de suas manobras e chamar seu antigo aliado para ajudá-lo.

Grog, então, tomou a palavra. Sydon ficou tão devastado com a morte da esposa, que isso afetou seu julgamento e ele nunca suspeitou de Yoren. O erro do criminoso foi acreditar que o capitão e o meio-ogro suspeitavam dele, quando Grog, na verdade, só havia se mudado para Waterstone para realizar seu sonho de abrir uma taverna e ficar próximo de seu melhor amigo. 

"Mas matar uma pessoa tão boa quanto Alynna... não há perdão!" Com estas palavras, Grog agarrou Yoren pelo pescoço, levantou-o da cadeira e começou a estrangulá-lo. Não fosse a rápida intervenção de Sir Aron e Davyon, que o convenceram de que fariam justiça, Grog teria matado Yoren.

Com os três na prisão, Sydon e Grog reuniram o conselho da vila no dia seguinte e, com testemunho dos três heróis, relataram os fatos e o plano sórdido de Yoren. Mestre Maxall, o canteiro da vila, confirmou a história, dizendo que fora chantageado por Yoren e obrigado a supervisionar a construção dos túneis.

Capitão Sydon e os heróis levariam os três criminosos para serem julgados em Daggerford por um magistrado. A viagem seria feita de barco pelo Rio Rutilante para economizar tempo.

Antes de partir, Grog agradeceu aos três, dando-lhes um forte "abraço de urso" e dizendo que eles sempre seriam bem-vindos em sua taverna, onde jamais precisariam pagar por um quarto ou refeição.
.
Após as despedidas, os três e embarcaram de volta para Daggerford acompanhando o Capitão Sydon e seus prisioneiros.







Nenhum comentário:

Postar um comentário